Aftas na Boca e Língua – Causas e Tratamento

~ Pergunta do Grupo de Whatsapp Orto@nutvaniabarboza ~ :

Doutora, uma curiosidade… Minha mãe tem um problema faz anos… sempre que ela come frutas cítricas qualquer uma no dia seguinte ela fica cheia de aftas na boca e essas aftas demoram mais de uma semana pra desaparecerem… O que fazer pra melhor ou remédio tomar pra solucionar esse problema… Faz anos esses problemas… Obrigado.

 

 Resposta:

As úlceras orais são conhecidas por aftas, mas também são denominadas de úlceras aftosas ou estomatites aftoides.

São lesões bastante comuns da mucosa oral. Mas, outras doenças mais graves que atingem a cavidade oral podem se manifestar com lesões ulceradas muito semelhantes, levando a confusão. O câncer da cavidade oral, por exemplo, pode ser confundido com uma afta no início.

O que é uma afta?

Afta é uma úlcera que aparece em qualquer ponto da cavidade oral: língua, lábios, gengiva, garganta, úvula, etc. São lesões ovais, esbranquiçadas (às vezes amareladas), rasas e limpas, pois não apresentam pus, bactérias ou outros sinais de infecção. Podem ser únicas ou múltiplas, pequenas ou grandes.

É comum ao menos uma afta ao longo da vida; porém cerca de 20% da população sofre com aftas recorrentes. Atinge os mais jovens: pré-adolescentes, adolescentes e adultos jovens, tendendo a diminuir sua incidência com o passar dos anos.

Ainda que sejam lesões benignas, as aftas são muito dolorosas e costumam atrapalham atividades simples, como falar, comer e beijar.

A maioria das aftas dura de uma a duas semanas e não deixam cicatriz. Mas o atrito constante com os dentes ou com osalimentos, resultando em traumatismos repetidos, pode dificultar o processo de cura de algumas aftas.

Há casos em que surgem aftas grandes, chamadas de *aftas major*, maiores que 1 cm e profundas. Podem demorar até seis semanas para desaparecer e deixar cicatriz. Também existe a afta herpetiforme, formada por múltiplas úlceras pequenas que se juntam e transformam-se em uma lesão grande. Nestes casos, podem vir acompanhadas de linfonodos no pescoço (ínguas) e, algumas vezes, de febre baixa e mal estar.

Por maior e mais numerosas que sejam, as aftas não costumam provocar mau hálito.

O que causa a afta?

Felizmente, as aftas não são contagiosas, mas as causas ainda precisam de confirmação. Mas, tudo indica que são resultado de desbalanços no sistema imune. Algumas motivações são:

  • Traumas locais, como mordidas acidentais.
  • Estresse psicológico.
  • Poucas horas de sono.
  • Helicobacter pylori, a mesma bactéria que causa úlcera gástrica.
  • Algumas pastas de dentes que contenham sódio-lauril-sulfato.
  • Refluxo gastroesofágico.
  • Comidas, como chocolate, café, refrigerantes, tomate e abacaxi.
  • Cigarro.
  • Alterações hormonais durante o ciclo menstrual.
  • Deficiência de algumas vitaminas e minerais, como vitamina B12, vitamina C, zinco, ferro ou ácido fólico.
  • Drogas, como anti-inflamatórios, Rapamicina, Metotrexato, Aspirina e Atenolol.

Aftas recorrentes podem ser conseqüências do costume de deitar pouco tempo depois da última refeição. Isso acontece possivelmente refluxo gastroesofágico, que pode tornar ácida a cavidade oral. As aftas costumam aparecer um ou dois dias depois, fazendo com que os pacientes, muitas vezes, não relacionem um fato ao outro.

Tratamento para afta

Algumas opções simples são:

– Bochechar solução feita com uma colher de leite de magnésia ou bicarbonato de sódio diluído em um copo de água.

– Diluir água oxigenada em água comum e aplicar com cotonete diretamente na afta, na proporção de 1:1 (uma parte de água oxigenada para uma parte de água comum).

Evite contato direto de substâncias abrasivas puras, como álcool, sal ou bicarbonato em pó. Enxaguantes bucais que contenham álcool também podem irritar a afta. Isto pode irritar a lesão e piorar o quadro. Quando usar diluições para bochechos, sempre cuspa o líquido no final, nunca o engula.

 

Dra. Vânia Barboza

Deixar uma resposta